Sindseg SC

Previdência bate recorde em captação e provisões sobem para R$ 176,6 bilhões

11/02/2010
A crise financeira mundial não atrapalhou a trajetória de forte expansão do mercado de previdência privada aberta no ano passado, mais uma vez na casa de dois dígitos. Tanto que o setor bateu mais um recorde de captação, apresentando o melhor resultado desde o início da série histórica do setor, em 1998. No acumulado do ano, a captação dos planos atingiu R$ 38,7 bilhões, alta de extraordinários 21,79% na comparação com 2008, quando foram captados R$ 31,8 bilhões, informa a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi), entidade que reúne 69 seguradoras e 13 entidades abertas de previdência complementar no País. Também as provisões do mercado, ou seja, aqueles recursos acumulados pelos participantes do sistema de previdência complementar, cresceram 24,45%, totalizando R$ 176,6 bilhões. O número de planos contratados também registrou evolução em 2009. A indústria fechou o ano com 12,2 milhões de contratos de previdência aberta. O número é 11% superior aos 11 milhões de contratos existentes ao final de 2008. Em 2009, o produto VGBL, que se popularizou por ser indicado ao investidor que não declara Imposto de Renda pelo modelo completo, acumulou R$ 30,2 bilhões, registrando expansão de 28,28%. O VGBL é um seguro de vida com caráter previdenciário por possuir cobertura por sobrevivência. Já o volume de contribuições do PGBL – produto de previdência adequado para quem faz a declaração completa do Imposto de Renda e que permite deduzir até 12% do montante a ser pago à Receita Federal – somou R$ 5,2 bilhões em 2009 e alta de 4,48%- em 2008 a captação fora de R$ 5 bilhões. A receita dos planos tradicionais, por sua vez, registrou alta de 1,75% no período com captação de R$ 3,3 bilhões. Os outros produtos de previdência (FAPI, PGRP e VGRP) captaram R$ 17,9 milhões, queda de 17,55%. Planos Os dados da Fenaprevi mostram que em 2009, os planos individuais captaram R$ 30,7 bilhões, apresentando um crescimento de 21,50% na comparação aos R$ 24,3 bilhões somados em 2008. Os planos para menores, que definitivamente se popularizaram entre os investidores interessados em acumular poupança a longo prazo para os filhos,  acumulou R$ 3,3 bilhões no período e obteve alta de 14,10%. Em 2008, os planos para menores captaram R$ 2,9 bilhões. No acumulado do ano, os planos empresariais por sua vez crescerem 1,71% e captaram R$ 4,6 bilhões na comparação aos R$ 4,5 bilhões somados no acumulado de 2008. Provisões Os recursos acumulados pelos titulares dos planos do sistema de previdência complementar apresentaram saldo de R$ 176,6 bilhões e alta de 24,45% no ano em comparação ao saldo registrado no ano de 2008, quando as reservas do setor somaram R$ 141,9 bilhões. As provisões do VGBL tiveram o crescimento mais expressivo, 35,98%, passando de R$ 71 bilhões para R$ 96,5 bilhões no acumulado do ano. O PGBL cresceu 22,88% em 2009 e as reservas do produto passaram de R$ 39,4 bilhões para R$ 48,4 bilhões no ano. As reservas de planos tradicionais, por sua vez, passaram de R$ 31 bilhões para R$ 31,1 bilhões no período, alta de 0,44%. Com relação a market share, os planos VGBL mantiveram a liderança no volume de depósitos no sistema de previdência complementar, com 54,65% do total, seguidos pelos PGBL, com 27,43% do volume total de provisões, enquanto os planos tradicionais contaram com 17,63% do volume total de provisões. Outros produtos – incluindo os Fapi - completam a equação, com 0,29%.    Perfil Em relação à carteira de investimentos – que corresponde aos ativos que garantem as provisões técnicas – o mercado de previdência complementar cresceu 22,77% em relação ao ano de 2008. Com isso, a carteira do setor totalizou R$ 179,7 bilhões. De acordo com o balanço da Fenaprevi, o VGBL obteve alta de 35,96% do total de recursos, passando de R$ 70,8 bilhões para R$ 96,2 bilhões. Já o PGBL cresceu 22,99% no período. A carteira do produto passou de R$ 39,6 bilhões para R$ 48,7 bilhões entre 2008 e 2009. Por fim, a carteira de planos tradicionais passou de R$ 35,4 bilhões para R$ 34,2 bilhões, queda de 3,49%. Os demais produtos, FAPI, PRGP, VRGP, corresposderam por 0,59%.  Dezembro Em relação ao mês de dezembro de 2009, os planos de previdência captaram R$ 5,5 bilhões, o que representou um crescimento de 24,58% na comparação com o mesmo período de 2008, um novo recorde na captação. O VGBL no período captou R$ 4,2 bilhões, com alta de 36,47% em comparação à dezembro de 2008. O PGBL, por sua vez, apresentou queda de 2,48% arrecadando R$ 999,4 milhões frente ao R$ 1bilhão registrado em dezembro do ano anterior. Os planos tradicionais apresentaram queda de 2,85% no período. Em dezembro de 2009, foram captados R$ 324,7 milhões, contra uma captação de R$ 334,2 milhos registrados no mesmo mês do ano anterior. No resultado mensal por segmento o destaque mais uma vez fica por conta dos planos individuais que cresceram 33,50% com captação de R$ 4 bilhões em relação a dezembro de 2008. Os planos para menores tiveram alta de 32,04% e depósitos de R$ 875 milhões. Os tradicionais, por sua vez, tiveram queda de 15,74% na captação. Fonte: Fenaseg

Aniversariantes Ver todos

SindsegSC - Rua XV de Novembro, 550 - Sala 1001 - CEP 89010-901 - Blumenau/SC - (47) 3322-6067 - Fale conosco
W2O Softwares para Internet

Melhore sua experiência de navegação:

O navegador que você está usando é ultrapassado e pode estar colocando seu computador em risco!
Recomendamos que você atualize seu navegador ou faça o download de navegadores modernos como os listados abaixo: você vai sentir a diferença!

Fechar Aviso