Sindseg SC

PIB do Risco é avaliado em US$ 546,5 bi

11/06/2018

A nova pesquisa CityRisk Index, no qual analisa 22 riscos que ameaçam 279 cidades ao redor do mundo e o potencial de perdas que eles podem causar – afirma que os riscos causados pelo homem, como crimes cibernéticos, conflitos internacionais ou colapsos no mercado financeiro, representam uma ameaça maior à produção econômica do que desastres naturais como furacões, enchentes, terremotos e vulcões, colocando um valor estimado de US$ 320,1 bilhões do PIB global em risco a cada ano em média, de acordo com o especialista mundial no mercado de seguros e resseguros.

O Lloyd's City Risk Index, construído em colaboração com a Universidade de Cambridge, é um estudo único que mede o impacto de ameaças à produção econômica projetada de 279 cidades.

O índice revela que 279 cidades em todo o mundo - os principais motores do crescimento econômico global com um Produto Interno Bruto (PIB) combinado de US$ 35,4 trilhões - arriscam perder, em média, US$ 546,5 bilhões da sua produção econômica anualmente (“PIB em Risco”), considerando todas as 22 ameaças. Isso compreende US$ 320,1 bilhões para riscos gerados pelo homem e US$ 226,4 bilhões para catástrofes naturais.

As principais tendências identificadas pelo índice são:

As ameaças geradas pelo homem estão em ascensão: Estes tipos de ameaças representam 59% de todo o “PIB em Risco” global. O colapso do mercado financeiro é identificado como a maior ameaça à economia global, colocando em média US$ 103,3 bilhões em produção econômica global em risco por ano. Refletindo o crescente nível de instabilidade geopolítica em todo o mundo, o estudo indica que conflitos entre nações é o segundo maior risco – totalizando US$ 80,0 bilhões de “PIB em Risco”.

As alterações climáticas ainda são um grande fator de risco: os riscos relacionados ao clima respondem juntos por US$ 123,0 bilhões de “PIB em Risco”, e espera-se que essa soma cresça à medida que os eventos climáticos extremos se tornarem cada vez mais frequentes e graves. Os eventos climáticos mais custosos são os vendavais, que representam US$ 66,3 bilhões de “PIB em Risco” e as enchentes, o que coloca em risco mais US$ 42,9 bilhões da produção econômica.

A maior parte do risco está concentrada em algumas cidades: as 10 cidades com maior “PIB em Risco” enfrentam juntas US$ 126,8 bilhões em perdas potenciais para a produção econômica a cada ano. Isto representa quase um quarto do “PIB em Risco” total e mais do que o montante do “PIB em Risco” na África, no Oriente Médio e na América Latina combinados. Essa descoberta reflete a crescente concentração de riqueza em certas regiões geográficas e, portanto, a vulnerabilidade da economia global a eventos perturbadores.

A construção de resiliência é uma prioridade urgente: o índice classifica a resiliência de cada cidade com base em critérios como financiamento para serviços de emergência e níveis de seguro. Se cada cidade do índice melhorasse sua resiliência ao nível mais alto, o “PIB em Risco” global diminuiria em até US$ 73,4 bilhões.

Eventos extremos são raros, mas geram muitos custos quando ocorrem. Para refletir esse fato, o índice calcula a média dessas grandes perdas para produzir uma estimativa de perda média anual – chamado de “PIB em Risco” (PIB@Risk, em inglês).

No entanto, as perdas reais de um evento extremo qualquer podem ser muito mais altas. Uma ilustração é fornecida por Los Angeles, onde, de acordo com o índice, a estimativa média de perda anual para um terremoto é de US$ 2,7 bilhões do “PIB em Risco”. No entanto, de acordo com o mesmo índice, em um cenário extremo, um terremoto em Los Angeles poderia fazer com que a cidade perdesse até US$ 380,4 bilhões de PIB.

Segundo o Presidente do Lloyd’s, Bruce Carnegie-Brown, “nenhuma cidade será completamente livre de riscos. Rupturas sempre ocorrerão, seja o resultado de um furacão ou um ataque cibernético. Criamos esse índice exclusivo para ajudar as cidades em todo o mundo a identificar, entender e quantificar sua exposição ao risco, o que ajudará a priorizar investimentos e criar resiliência”.

“O índice mostra que investir em resiliência - de defesas físicas contra inundação a firewalls e cibersegurança aprimorada, combinadas com seguro - ajudará a reduzir significativamente o impacto de eventos extremos nas cidades, melhorar a estabilidade econômica e aumentar a prosperidade para todos. Peço às seguradoras, governos e empresas que analisem o índice e trabalhem em conjunto para reduzir essas exposições, construindo infraestrutura e instituições mais resilientes”, prosseguiu Carnegie-Brown.

O professor Daniel Ralph, diretor acadêmico do Centro de Estudos de Risco de Cambridge, da Universidade de Cambridge, Judge Business School, acrescentou: “Uma forma de pensar sobre o ‘PIB em Risco’ é quanto de dinheiro que uma cidade prudente precisa separar a cada ano para cobrir o custo de eventos em risco. O Lloyd's City Risk Index ajuda governos, empresas e o setor de seguros a entender as implicações econômicas de uma variedade de riscos naturais e provocados pelo homem e usa a métrica do ‘PIB em Risco’ para melhorar sua preparação e resiliência.

“Uma das características mais proeminentes do índice é o aumento mundial do risco geopolítico, impulsionado em grande parte pela ameaça de conflitos entre nações e distúrbios civis. Provavelmente veremos esta tendência continuar em um nível global”, finalizou o acadêmico.

Sobre o Lloyd’s

O Lloyd’s é o especialista mundial em mercado de seguros e resseguros. Com a expertise adquirida ao longo dos séculos, o Lloyd’s é a fundação da indústria de seguros e o seu futuro. Liderado por seguradores e corretores especializados em mais de 200 territórios, o mercado do Lloyd’s desenvolve os seguros essenciais, complexos e críticos necessários para garantir o progresso humano. Apoiado por um capital global diversificado e excelentes classificações financeiras, o Lloyd’s trabalha com uma rede global de mais de 4.000 profissionais de seguros para aumentar o mundo segurado - construindo resiliência para negócios e comunidades locais, além de fortalecer o crescimento econômico em todo o mundo.

Fonte: CNseg

Aniversariantes Ver todos

SindsegSC - Rua XV de Novembro, 550 - Sala 1001 - CEP 89010-901 - Blumenau/SC - (47) 3322-6067 - Fale conosco
W2O Softwares para Internet

Melhore sua experiência de navegação:

O navegador que você está usando é ultrapassado e pode estar colocando seu computador em risco!
Recomendamos que você atualize seu navegador ou faça o download de navegadores modernos como os listados abaixo: você vai sentir a diferença!

Fechar Aviso